ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Inacabado


No olho desta fechadura (¡)
existe outro olho
de um poema inacabado,
nu,
que espera você
e espia
este.
Veja-o sem rubor.
Depois pode terminá-lo.

3 comentários:

ka disse...

Como disse F.Pessoa, "Por arte entende-se tudo que nos delicia sem que seja nosso — o rasto da passagem, o sorriso dado a outrem, o poente, o poema, o universo objectivo.
Possuir é perder. Sentir sem possuir é guardar, porque é extrair de uma coisa a sua essência."
Voce é mestre nesta arte....
Beijo.

Gabriel Gómez disse...

Teu comentário é um dos jeitos de completar o poema...
Belo!
Beijo e obrigado

Maria Rodrigues disse...

Gabriel,

Sua poesia tem a característica da visceralidade, o que lhe dá humanidade e beleza.
Muito bonito!
bjs.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails