ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Sobre "Exercícios da Ausência"

Carlos Schroeder, neste caso, meu editor, encaminhou um e-mail sobre meu futuro livro "Exercícios da Ausência"... Ele conta que já voltou da revisão que Inacio Carreira fez e, mesmo não sabendo quem era o autor dos poemas que tinha acabado de ler (apenas me identifica como Mr. X), encaminhou para ele, a seguinte mensagem que me encheu de orgulho... 


"Fiquei impressionado pela beleza, profundidade, pungência dos poemas do Mr. X.
Lembra, em alguns casos (poucos), Cortázar e seus jogos de palavras, reverencia Borges, Hemingway, Nietzche.
Faz-nos mais inteligentes com seus jogos, com a constante prontidão que nos obriga a ter para não perder o fio da meada.
Li emocionado. Foi, para mim, um trabalho que não senti, pelo prazer proporcionado.
Embora não tenha gabarito para tanto, humildemente dou meus parabéns a Mr. X.
Obrigado pelo momento cabeça."
Inacio Carreira

5 comentários:

Í.ta** disse...

gabriel e sua trajetória como escritor se consolidando. ótimo isso!

grande abraço daqui!

Anônimo disse...

Tudo tem um tempo certo. Tua literatura começa ser reconhecida. Ou melhor, por aqueles que ainda não te conhecem...
Abraço. (gostei isso do Mr. X)

Cassandra disse...

...
Pero el hombre solamente es hombre por la voluntad que tiene de restablecer lo que le interesa sustraer a la disipación natural de las cosas. Así el hombre ha hecho por esta emoción superior lo que ha hecho o ha intentado hacer por todas las cosas perecederas o dignas de añoranza. Ha buscado, ha encontrado medios para fijar y resucitar a voluntad los estados más bellos y más puros de sí mismo, para reproducir, transmitir y guardar durante siglos las fórmulas de su entusiasmo, de su éxtasis, de su vibración personal; y, por una afortunada y admirable consecuencia, la invención de esos procedimientos de conservación le ha dado al mismo tiempo la idea y el poder de desarrollar y enriquecer artificialmente los fragmentos de vida poética de los que su naturaleza le hace por instantes el don.
...
(Paul Valèry)

Elogios merecidos!!!

Gabriel Gómez disse...

Vou ter que ativar o tradutor do Google...
Não mereço, mas me deixa contente (como tolo que sou...)
Beijo, obrigado.

Cassandra disse...

Google? rsrsrs... só voce para me fazer rir...

Quisera ser tola assim!

Beijo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails