ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Permanecer (nascimento e morte)


Ser
Par
S-e-p-a-r-a-r
Par e ser-se
Parecer
Padecer
Perecer


Desaparecer


Des a pegar
Des pegar
Amanhecer
Despejar
Ser
no
Ar

4 comentários:

Í.ta** disse...

ó, poeta,
tem coisa pra tu, e tua,
lá no blog :))

abração, meu querido!

Nydia Bonetti disse...

Ando que é puro espanto - posso entrar?! Beleza de poesia, Gabriel. Abraço!

Gabriel Gómez disse...

Obrigado ITALO... por tão boas palavras melhores que meu silêncio...
Obrigado Nydia... seja bem-vinda... a poesia está de emoção e páginas abertas...
Abraços.

Maria Rodrigues disse...

O Í.ta tem razão.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails