ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

domingo, 6 de junho de 2010

Um silêncio que verbaliza


"gabriel gómez é contista. antes, é borgeano. conhecedor impecável de tudo sobre borges. vida e obra mesmo. um primor de conhecimento. digo que é contista pelo seus dois primeiros livros publicados: “A culpa é do livro” e “Borges e outras ficções”. só clicar ali que ‘cês saem nos textos que já escrevi – e publiquei – sobre a escrita de gabriel.
é amigo “ao vivo”, antes de amigo
blogueiro. conhecemo-nos cá por jaraguá, em uma das feiras de livro. e por outras vezes cá estivemos. e outra, a mais recente, em floripa, quando do lançamento do seu terceiro livro, “Cerimônias do silêncio”, o primeiro livro da coleção de poesia “Câmera-verso”, organizado pela Design Editora, do Carlos Henrique Schroeder.
então, gabriel, além de contista, borgeano e amigo, é poeta. poeta que, assim como contista, vai na palavra, em sua estrutura, e a remexe por completo, e a vira do avesso mesmo, assim, ó..."
O professor, amigo, escritor e blogueiro Ítalo Puccini, começa assim seu post no blog "Um sentir complementa o outro" sobre meu livro "Cerimônias do silêncio"... Eu continuo não tendo palavras para agradecer tantas outras...
Obrigado amigo! Até a Feira do livro de Jaraguá...
Leia
a nota completa e os comentários
AQUI.

Um comentário:

Í.ta** disse...

até lááááá, gabriel!

é um prazer escrever sobre teus escritos!

abração.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails