ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Céu sujo


O cachorro bebe
o céu sujo
de nuvens
espessas
que corre
e pára
na poça.

7 comentários:

Cassandra disse...

Muito bom Gabriel!
Observar é dar sentido à sensação... escrever é refletir, dividir... ler é exercício da reflexão e desenvolvimento da capacidade de pensar.
Obrigada pelo carinho e oportunidade...
Beijo

Í.ta** disse...

caraca,
que poema perfeito para esta imagem!

parabéns, gabriel.

grande abraço!

Anônimo disse...

O poeta vê e descobre o que todos não enxergam...
Adorei!

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Ah, eu gosto quando a observação poética das coisas prevalece. Fez isso bem neste poema. Muito bom.

Gabriel Gómez disse...

A vida é um "faça você mesmo" entre tudo o que pensamos estar já feito...
Obrigado Cassandra, Íta, Carlos e ao mesmo (ou diferente) anônimo de sempre.
Abraços!

William Garibaldi disse...

Que lindo! este poema é belíssimo como tudo que vi até agora, vou ler todo o teu Blog, prazer em te conhecer! que sensibilidade incrível vc tem!

Gabriel Gómez disse...

Obrigado William! Seja bem-vindo. O blog está de páginas e braços abertos.
Grande abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails