ESCRITOS DO GABRIEL

(Tentar que nossas palavras sejam, através de nós ou, quiçá, apesar de nós.
Meus textos, meus rascunhos com erros... )



"Então, um dia comecei a escrever, sem saber que estava me escravizando para o resto da vida a um senhor nobre, mas impiedoso. Quando Deus nos dá um dom, também dá um chicote – e esse chicote se destina exclusivamente à nossa autoflagelação."

Introdução do livro Música para Camaleões, de Truman Capote.

sábado, 28 de novembro de 2009

Disfarce

Exatamente ali,
mas não apenas,
no adeus,
no último abrir e fechar de olhos,
no último abrir e fechar de malas.
No ponto extremo,

da última página,
do último livro.
Na palavra final.
No tapa, no fogo, na bala.
Na última gota de tinta e sangue.
No último fôlego da respiração
e do latejo fraco do peito.
Na dor, no horror, na chuva.
Quando todos os pássaros
já voaram das mãos
e os silêncios foram ditos.
No último giro das agulhas.
Na última nota do bis.
No pó, caco de nós.
No fio delgado, onde a corda sempre rompe.
Na última batida da porta derradeira.
No pulo, no pulso, na fuga.
Na obscuridade essencial.
No irremediável.
Esconde-se, disfarçado, o começo.
Mas não apenas.
Exatamente ali.

5 comentários:

Í.ta** disse...

exatamente ali.

sempre escondido.

assim que deve ser.

abraço.

Gabriel Gómez disse...

A vida é interativa e escondida nos detalhes... Abraço!

Diego Limeres disse...

Gostei de mais do seu blog cara. Dá uma olhada no meu, só textos de minha autoria. Espero que goste também. Temos estilos diferentes de escrever, mas, gosto do

Diego Limeres disse...

Gostei de mais do seu blog, parabéns.
Entre no meu, espero que goste. Textos de minha autoria somente.
Abraços.

Gabriel Gómez disse...

Obrigado Diego... Pode deixar, vou entrar e comento... Apareça sempre.
Abraço!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails